quarta-feira, 16 de abril de 2014

Encontro Mais Biblioteca RS


Mais Informações aqui.

Seminário Direito a Leitura muda de local



Bibliotecários,

o Seminário Direito à leitura IV mudou o local para o auditorio do IPA, na rua Cornel Joaquim Pedro salgado , 80 bairro Rio Branco

Aguardamos vocês todos lá .

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO DO EVENTO:



SEMINÁRIO DIREITO À LEITURA IV

24 de Abril de 2014

Auditório Oscar Machado - IPA

Rua Cel. Joaquim Pedro Salgado, nº 80

Bairro Rio Branco - Porto Alegre







Promoção: Secretaria da Educação e Secretaria da Cultura.

Organização: Departamento Pedagógico/Equipe de Apoio a Leitura, Livro e Literatura da Seduc; Instituto Estadual do Livro; Faculdade de Letras da PUCRS.

Público-alvo: professores de língua portuguesa e literatura das escolas da rede estadual de ensino.



Em sua quarta edição, o SEMINÁRIO DIREITO À LEITURA IV focaliza a formação do leitor e o hábito da leitura.



PROGRAMA

8h15min às 8h45min - Credenciamento

8h45min às 9h15min – Abertura do Evento

Secretária Adjunta de Estado da Educação – Professora Maria Eulalia Nascimento

Secretário de Estado da Cultura – Professor Doutor e Escritor Luiz Antônio Assis Brasil





9h15min às 9h45min – Atividade Cultural - Luiz Coronel, Deborah Finocchiaro e Victor Culanys

9h45min às 10h45min – Palestra: O Direito à Leitura - Maria Carpi

10h45min às 11h – Intervalo

11h às 12h - Palestra: O Conto na Sala de Aula: A Formação do Leitor Antônio Sanseverino

12h às 13h30min – Almoço

13h40min às 14h20min - abertura do período da tarde com Dr. Jéferson Assumção – Diretor Geral e Secretário Adjunto da Secretaria de Estado da Cultura

14h30min às 15h30min – Palestra: O Mundo da Literatura - Escobar Nogueira

15h 30min– Intervalo

15h45min às 16h45min – Palestra: A Formação do Leitor Literário em Casa e na Escola - Caio Riter

16h45min às 17h15min – Encaminhamentos

17h 15min - Encerramento



segunda-feira, 14 de abril de 2014

Os vencedores do Prêmio Brasília de Literatura



A organização da II Bienal do Livro e da Leitura, que começa na sexta-feira em Brasília, anunciou hoje os vencedores do Prêmio Brasília de Literatura, que vai distribuir R$ 320 mil em prêmios para oito categorias literárias — Biografia, Conto, Crônica, Infantil, Juvenil, Poesia, Romance e Reportagem.


O prêmio será entregue no dia 17, dentro da programação da Bienal. O primeiro colocado de cada categoria receberá R$ 30 mil e o troféu, e o segundo, R$ 10 mil, além do troféu.


Confira a listagem de vencedores:


Poesia


1º Mirantes – Roberval Pereyer – Ed. 7 Letras


2º O aquário desenterrado – Samarone Lima – Ed. Confraria do Vento


Romance


1º O sonâmbulo amador – José Luiz Passos – Ed. Alfaguara


2º O peso da luz – Einstein do Ceará – Ana Miranda – Ed. Armazém da Cultura


Reportagem


1º Jango: A vida e morte no exílio – Juremir Machado da Silva – Ed. L&PM


2º As duas guerras de Vlado Herzog – Da perseguição Nazista na Europa à morte sob tortura no Brasil – Audálio Dantas – Ed. Civilização Brasileira


Infantil


1º Lá no fundo do peito – Mauro Martins – Ed. Aletria


2º A fome do lobo – Cláudia Maria de Vasconcellos – Ed. Iluminuras


Biografia


1º Marighella: O guerrilheiro que incendiou o mundo – Mário Magalhães – Ed. Companhia das Letras


2º Getúlio 1930-1945: Do governo provisório à ditadura do Estado Novo – Lira Neto – Ed. Companhia das Letras


Crônica


1º Nú, de Botas – Antonio Prata – Ed. Companhia das Letras


2º Labirinto da Palavra – Cláudia Lage – Ed. Record


Conto


1º A verdadeira história do alfabeto – Noemi Jaffe – Ed. Companhia das Letras


2º Garimpo – Beatriz Bracher – Ed. 34


Juvenil


1º Marcéu – Marcos Bagno – Ed. Positivo


2º As gêmeas da família – Stella Maris Rezende – Ed. Globo Livros






Fonte

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Órbita Literária



Segunda-feira é dia, ou melhor, noite de Órbita Literária em Caxias do Sul.

E a edição de hoje do já tradicional evento cultural de início de semana tem como tema as possibilidades literárias dos quadrinhos. O painelista será Rafael Rodrigues, também conhecido como Algures, que, além de ser roteirista de HQs, é fã do gênero há 25 anos.

Vale lembrar que, nos últimos anos, além das HQs convencionais, têm proliferado as versões de obras literárias, principalmente de clássicos, nesse formato.

Ah: o Órbita ocorre na Do Arco da Velha Livraria e Café (Rua Dr. Montaury, 1.570), a partir das 20h, e tem entrada franca.

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Duvidas sobre o Prêmio de Boas Práticas e Inovação em Bibliotecas Públicas

Confira algumas duvidas frequentes, referentes sobre o Edital de Boas Práticas e Inovação:

1) quem é o proponente (prefeitura, biblioteca ou o funcionário que atua/elaborou o projeto?);
O proponente deverá ser a pessoa física, responsável pelo projeto inovador ou pela boa prática em execução na biblioteca pública.  E deverá ter o seu registro atualizado no Sistema Nacional de Informações e Indicadores Culturais – SNIIC em (http://sniic.cultura.gov.br/).

2) quem vai ficar com o prêmio (a biblioteca ou o funcionário que atuou/elaborou o projeto?). No edital diz que será depositado em nome da pessoa física responsável pela iniciativa (o bibliotecário ou o funcionário?)
O prêmio será depositado na conta do proponente pelo projeto, e ele terá que se comprometer a dar continuidade ao projeto por mais um ano na biblioteca pública que sedia o projeto. Logo, cabe uma articulação, um acordo entre o proponente, a biblioteca e prefeitura de como será a execução deste recurso.

------------------------------------

Por ser um prêmio de reconhecimento de uma ação que já ocorre, o proponente não terá que apresentar para a gente um plano de trabalho explicando detalhadamente onde e como ele vai gastar o prêmio, cabe a ele decidir isso.

Após 12 meses de recebimento do prêmio o proponente premiado, deverá enviar um relatório técnico apontando como foi o desenvolvimento da boa prática ou do projeto inovador na biblioteca.


Informações: sebprs@gmail.com

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Dia Internacional do Livro Infantil



A literatura infantil surgiu no século XVII, no intuito de educar as crianças moralmente.

Em homenagem ao escritor dinamarquês Hans Christian Andersen, foi criado o dia internacional do livro infantil, que é comemorado na data de seu nascimento, 02 de abril; em virtude das inúmeras histórias criadas por ele.

Dentre as mais conhecidas mundialmente estão “O Patinho Feio”, “O Soldadinho de Chumbo”, “A Pequena Sereia” e “As Roupas Novas do Imperador”.

A data é conhecida e comemorada mundialmente, em mais de sessenta países, como forma de incentivar e despertar nas crianças o gosto pela leitura.

Tanto os clássicos da literatura infantil quanto os livros somente ilustrados, proporcionaram o desenvolvimento do imaginário das crianças, bem como o aspecto cognitivo, desenvolvendo seu aprendizado em várias áreas da vida.

As histórias reportam valores morais e éticos, que levam o sujeito a repensar suas atitudes do cotidiano, numa reflexão que pode modificar sua ação, tornando-a melhor enquanto pessoa.

Segundo Humberto Eco – escritor, filósofo e linguista italiano – a literatura infantil traz sentido aos fatos que acontecem na vida, envolvendo as crianças. Dessa forma, "qualquer passeio pelos mundos ficcionais tem a mesma função de um brinquedo infantil.

As crianças brincam com a boneca, cavalinho de madeira ou pipa a fim de se familiarizar com as leis físicas do universo e com os atos que realizarão um dia".

Todos os anos a Internacional Board on Books for Young People, oferece o troféu “Hans Christian”, como sendo o prêmio Nobel desse gênero, algumas escritoras brasileiras já foram homenageadas, como Lygia Bojunga, no ano de 1982, e Ana Maria Machado, em 2000.





terça-feira, 1 de abril de 2014

8ª SENABRAILLE

Dias 28,29, 30 acontece em São Paulo  o SENABRAILLE. Evento que surgiu para ser um espaço de discussão para formular, reunir e realizar troca de experiências entre os profissionais que trabalham nas bibliotecas, sobretudo, para atender o público com deficiência visual ou cegueira. Serão apresentados programas e projetos levados a cabo pelas bibliotecas e equipamentos culturais para incluir pessoas com deficiência.

A oitava edição do SENABRAILLE terá como objetivo continuar o diálogo pensando nas tipologias das bibliotecas e suas formas de incluir, divulgando práticas bem sucedidas na área de acessibilidade. Através dos debates e trocas de experiências, será um momento especial para construir as bases para uma sociedade com pleno acesso à informação e cultura. 

Confira a programação: 

Dia 28/04

08:30 - 09:00 – Credenciamento

09:30 – Abertura
Sigrid K. Weiss Dutra - Presidente da Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários, Cientistas da Informação e Instituições (FEBAB)

Adriana Cybele Ferrari – Vice-Presidente da Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários, Cientistas da Informação e Instituições (FEBAB) / Coordenadora Geral do VIII SENABRAILLE

Cristiane Camizão Rokicki – Coordenadora Geral da Rede de Bibliotecas do Senac SP e Presidente do Conselho Regional de Biblioteconomia do Estado de São Paulo/ Comissão Organizadora do VIII SENABRAILLE

10:00 - 12:00 – Mesa Redonda
Tema: TIPOS DE BIBLIOTECAS & DEMANDAS PARA INCLUSÃO
Refletir sobre os diferentes tipos de bibliotecas escolares, públicas, universitárias, especializadas e as demandas de inclusão. As bibliotecas devem ter os mesmos serviços? Há diferença no trabalho cotidiano dessas bibliotecas? Como são percebidas/identificadas as necessidades de cada usuário desses equipamentos? O que está sendo feito para incluir?

Karyn Munky – Ambiente de Acessibilidade Informacional/ Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Miriam Mattos – Professora de Biblioteconomia do Centro de Ciências Humanas e da Educação/ Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)

Waltemir J. Belli – Diretor da Divisão de Bibliotecas do Centro Cultural São Paulo/ Prefeitura de São Paulo

Moderadora: Carla Mauch – Coordenadora Técnica/ Mais Diferença
Relatora:Rosa Maria Fischi – Diretora Técnica da Biblioteca da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia / Universidade de São Paulo (USP)

12:00 às 12:30 – Debates

12:30 – 14:00 – Almoço

Apresentação de Trabalhos Orais
14:00 – trabalho 1
14:20 – trabalho 2
14:40 – trabalho 3

15:00 – Palestra: Políticas Públicas e o “Tratado de Marrakech”
Fernando Antônio Medeiros De Campos Ribeiro - Assessor de Gabinete da Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos das Pessoas com Deficiência da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República

Luiz Paulo Bagliolo -

Moderadora: Valéria dos Santos Gouveia Martins - Coordenadora Associada do Sistema de Bibliotecas da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e Diretora Técnica da Biblioteca Central Cesar Lattes
Relatora: Ivone Tálamo - Chefe da Biblioteca da Imprensa Oficial do Estado de São Paulo

15:50 – Debates


16:00 – Café

16:20 – Evento Paralelo à apresentação de Trabalhos Orais aberto a todos os participantes

Reunião Técnica do projeto “Acessibilidade em Bibliotecas Públicas”
Elisa Machado, Diretora do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas (SNBP)/ Diretoria do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas/ FBN/ MINC

16:20 – trabalho 5

16:40 – trabalho 6

17:00 – trabalho 7

17:20 – trabalho 8

17:40 – trabalho 9

18:00 – trabalho 10

18:20 – Debates

18:40 – Apresentação Artística



Dia 29/04

9:00 – Palestra: Sensory Fiction Project
Julie Legault – Designer e pesquisadora no Media Laboratory, do Massachusetts Institute of Technology (M.I.T.), em Cambridge, MA.

Moderador: Salete Cecília de Souza – Bibliotecária, Coordena a Biblioteca da UnisulVirtual, Coordenadora do Programa de Promoção de Acessibilidade da Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL) e docente da UnisulVirtual.
Relatora: Márcia Elisa Garcia De Grandi - Diretora Administrativa e Financeira (FEBAB)

9:50 – Debates

10:00 – 12:00 – Mesa Redonda
Tema: EQUIPAMENTOS CULTURAIS: O QUE DE FATO ESTÁ ACESSÍVEL?
Apresentar experiências bem sucedidas na inclusão em cultura. O que está sendo feito em museus, casas de espetáculos, teatros, entre outros?

Amanda Tojal – Consultora em Acessibilidade e Ação Educativa Inclusiva em Museus e Instituições Culturais / Arteinclusão

Keyla Ferrari – Pedagoga com habilitação para deficientes da áudio comunicação/ Centro de Dança Integrado (CEDAI)

Claudia Werneck – Idealizadora, Fundadora e Superintendente Geral da Escola de Gente

Gilson Packer – Gerente Geral do CineSesc / São Paulo

Moderadora: Marta Gil – Consultora de Inclusão no Trabalho e na Educação
Relatora: Maria Fazanelli Crestana – Diretora de Promoção de Eventos (FEBAB)

12:00 – 12:30 – Debates

12:30 – 14:00 – Almoço

14:00 – Apresentação de trabalhos orais

14:00 – trabalho 1

14:20 – trabalho 2

14:40 – trabalho 3

15:00 – trabalho 5

15:20 – trabalho 6

16:00 – Café

16:20 – trabalho 7

16:40 – trabalho 8

17:00 – trabalho 9

17:20 – trabalho 10

17:40 – 18:00 – Debates

18:00 – Sessão de autógrafos com Cláudia Werneck do livro: “Sonhos do dia”

18:30 – Apresentação Artística

Dia 30/04
OFICINAS (Cursos)

Oficina 1: “Uso de tecnologia assistiva para promoção de acessibilidade em materiais bibliográficos”
Deise Tallarico Pupo - Bibliotecária de Referência no Laboratório de Acessibilidade da Biblioteca Central Cesar Lattes da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Valéria dos Santos Gouveia Martins - Atualmente é Coordenadora Associada do Sistema de Bibliotecas da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e Diretora Técnica da Biblioteca Central Cesar Lattes

Conteúdo: A oficina abordará de maneira interativa: acessibilidade, deficiências e tecnologias assistivas que promovam a leitura e comunicação inclusiva em bibliotecas; e na prática, alguns exercícios com leitores de telas, scanners e conversão de textos para diferentes leituras. Uma pessoa com deficiência visual e uma com surdez estarão na equipe de monitoria.

Duração: 6 horas
Horário: 10h às 13h e das 14h30 às 17h30


Oficina 2: “Biblioterapia: uma técnica de aconselhamento”
Marília Mesquita Guedes Pereira - Bibliotecária do Serviço Braille da Biblioteca Central da Universidade Federal da Paraíba, (UFPB, 1999 -).

Conteúdo: Conscientizar os participantes da necessidade de valorizar a leitura como técnica de aconselhamento no sentido de incutir nas crianças, jovens e idosos o gosto pela leitura, descobrindo e explorando o potencial que cada um possui sobre contos, poesias, crônicas e música, possibilitando assim resolver conflitos internos e interpessoais, tratando desgostos e outras emoções fortes ou enfrentando as mudanças indeterminadas da vida.

Proporcionar aos participantes a Hora do conto no sentido de estabelecer uma ligação entre a fantasia e realidade, desenvolvendo a imaginação e a criatividade.

Oferecer aos participantes a oportunidade de descobrir suas possibilidades na arte de contar histórias, aproveitando melhor recursos narrativos, utilizando técnicas apropriadas.

Conscientizar os participantes, que o programa de leitura orientada é necessário como elemento motivador para o seu ajustamento psicossocial.

Duração: 6 horas
Horário: 10h às 13h e das 14h30 às 17h30


Oficina 3: “Diagnóstico de acessibilidade: a experiência da biblioteca do SENAC”
Izete Malaquias da Silva – Bibliotecária responsável pelas ações inclusivas da unidade Senac Aclimação. Tem experiência no atendimento de usuários com deficiência visual, intelectual, física e surdez. Representante de Inclusão do Senac Aclimação.

Ricardo Quintão Vieira – Bibliotecário responsável pelo Espaço Braille do Centro Universitário Santo Amaro e das ações de acessibilidade da Rede de Bibliotecas do Senac São Paulo desde 2004.

Conteúdo:
A oficina busca o desenvolvimento de olhar crítico e administrativo sobre a estrutura, acervos e serviços da biblioteca que propiciem mais acesso de pessoas com deficiência (física, intelectual, auditiva e visual). Essa oficina abordará: planejamento administrativo, plano de acessibilidade, acesso físico, entrada, ambiente interno, hardwares e órteses, programas de computador, acervos especiais e serviços especiais.

Duração: 6 horas
Horário: 10h às 13h e das 14h30 às 17h30


Oficina 4: “Leitura Inclusiva”
Ana Paula Silva - Gestora da Fundação Dorina Nowill para Cegos, é responsável por projetos que incentivam a leitura da pessoa com deficiência por meio das organizações intermediárias em todo o Brasil e pelas oficinas de capacitação de leitura inclusiva.

Conteúdo: Sensibilização e desconstrução de mitos sobre a deficiência visual e a leitura inclusiva; orientações técnicas e práticas sobre deficiência visual; conhecimentos sobre os livros acessíveis, suas diferenças e oportunidades; orientações teóricas e práticas sobre a leitura inclusiva; atividade prática de roda de leitura inclusiva.

Duração: 6 horas
Horário: 10h às 13h e das 14h30 às 17h30


Oficina 5: “Facilitando a comunicação e a acessibilidade da pessoa com deficiência”
Fga. Dra. Maria Aparecida Cormedi/ Adefav - Professora universitária. conteudista e tutora de cursos de graduação e pós graduação à distância. Diretora técnica da ADEFAV – Centro de recursos em deficiência múltipla, surdocegueira e deficiência visual, São Paulo, Brasil.

Conteúdo: O workshop pretende discutir as diferentes necessidades das pessoas com deficiência, abordando as deficiências física, visual, auditiva, múltipla e surdocegueira nos aspectos teóricos que caracterizam, diferenciam e identificam cada uma. Nos aspectos práticos, o workshop proporcionará aos participantes conhecer as possibilidades de comunicação intrínsecas a cada deficiência apresentando os recursos de baixa de alta tecnologia que facilitam a acessibilidade, a comunicação, leitura, escrita e a mobilidade abordando questões práticas do cotidiano.

Duração: 6 horas
Horário: 10h às 13h e das 14h30 às 17h30


Oficina 6: “Informação e acessibilidade em Bibliotecas”
Profª Drª Lizandra Brasil Estabel - Coordenadora e Professora Adjunta do Curso Técnico de Biblioteconomia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS) - Câmpus Porto Alegre. Coordenadora de Educação a Distância do IFRS- Câmpus Porto Alegre. Membro do Comitê Gaúcho de Acessibilidade: Tecnologia e Informação (CGATI). Membro da Comissão Brasileira de Bibliotecas Escolares da FEBAB. Membro do Grupo de Pesquisa Leitura, Informação e Acessibilidade (LEIA), da UFRGS e do IFRS.

Profª Drª Eliane Lourdes da Silva Moro - Professora Adjunta do Curso de Biblioteconomia do DCI/FABICO/UFRGS. Conselheira Federal do Conselho Federal de Biblioteconomia (CFB). Coordenadora da Comissão de Bibliotecas Escolares e Públicas do CFB. Coordenadora da Comissão de Extensão (COMEX) da FABICO/UFRGS. Membro do Comitê Gaúcho de Acessibilidade: Tecnologia e Informação (CGATI). Membro do Grupo de Pesquisa LEIA (Leitura, Informação e Acessibilidade) da UFRGS e IFRS.

Conteúdo: Acessibilidade em Informação: Acessibilidade em bibliotecas (públicas, escolares, universitárias, especializadas, especiais e comunitárias).
Pessoas com Deficiência: quem são? Tecnologias Assistivas no Ambiente da Biblioteca. Tecnologias Assistivas e espaços de interação.Bibliotecas para Cegos na Era da Informação: diretrizes de desenvolvimento (IFLA). Checklist: Avaliação das Condições de Acessibilidade em Bibliotecas.

Duração: 6 horas
Horário: 10h às 13h e das 14h30 às 17h30


O SENABRAILLE acontece de 28 a 30 de abril no Centro Universitário Senac - Santo Amaro
Av. Engenheiro Eusébio Stevaux, 823 - Santo Amaro - São Paulo - SP - CEP 04696-000

Mais informações: http://acquaviva.com.br/SENABRAILLE2014/