sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Ministro do Esporte apresenta livro A Pátria de Chuteiras



O Ministério do Esporte organizou a edição de 40 crônicas do dramaturgo e jornalista Nelson Rodrigues no livro A Pátria de Chuteiras. Pelo significado que o tema tem em 2014 no Brasil a Secretaria de Estado da Cultura solicitou a doação de alguns exemplares para as bibliotecas públicas do estado.

O ministro Aldo Rebelo atendeu ao pedido e veio pessoalmente apresentar a obra em um encontro realizado na tarde dessa quinta-feira (20), no mezanino da Casa de Cultura Mario Quintana. O ministério vai doar 700 exemplares que serão entregues pelo Sistema Estadual de Bibliotecas às instituições municipais, Pontos de Cultura e instituições estaduais.

O secretário da Cultura, Assis Brasil, agradeceu a doação e disse acreditar que “teremos a melhor de todas as copas”. Assis Brasil também parabenizou o ministro pela iniciativa de editar o livro. “Nelson Rodrigues usou o futebol como metáfora do povo brasileiro e nada melhor que esta homenagem neste 2014 em que seremos novamente campeões mundiais”, concluiu.

Aldo Rebelo destacou a festa universal que é o futebol ultrapassando a modalidade de esporte. “O futebol no Brasil foi a grande plataforma de ascensão social de jovens pobres e negros. É uma ferramenta na luta pela igualdade em nosso país”. A escolha de Nelson Rodrigues se deu pelo significado de sua obra. “50 anos depois as crônicas dele são mais atuais do que quando foram escritas. Nelson Rodrigues sempre enalteceu as virtudes do povo brasileiro”, afirmou.

Os textos do livro foram selecionados pelo ministro Aldo Rebelo, em um trabalho de pesquisa de mais de um ano. A edição do livro foi feita pela Nova Fronteira, por iniciativa do Ministério do Esporte, e contou com o apoio do BNDES.

O livro já está disponível para retirada conosco aqui do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas. Todas as bibliotecas públicas devidamente cadastradas conosco já podem retirar o kit com " A Pátria de Chuteiras" mediante a apresentação de ofício.



Fonte: Cultura RS

Nenhum comentário:

Postar um comentário