quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Confira os municípios que estão modernizando suas bibliotecas

Confira os municípios que assinaram o convenio e já estão recebendo o recurso para modernizarem as suas bibliotecas. Referente ao  Edital SEDAC 14/2012 – Mais Cultura/ Biblioteca Viva RS para Modernização de Bibliotecas Públicas.

Os municípios:

Agudo
Ajuricaba
Alecrim
Alpestre
Brochier
Cachoeira do Sul
Capivari do Sul
Caseiros
Caxias do Sul
Dr. Maurício Ricardo
Entre-Ijuis
Esmeralda
Farroupilha
Faxinal Soturno
Feliz
Getulio Vargas
Guaíba
Ibiaçá
Mato Leitão
Montenegro
Mormaço
Morro Reuter
Muliterno
Nova Palma      
Passa Sete
Paulo Bento
Picada Café
Pinhal Grande
Pirapó
Rolante
Salvado do Sul
Santo Cristo
São Domingos Do Sul
Vale Real
Venâncio Aires
Vicente Dutra
Vitória das Missões

E a Secretária da Cultura do Estado está com as inscrições abertas para o novo Edital de Modernização de Bibliotecas Públicas 15/14. Esse edital será para municípios de até 10.000 (dez mil) habitantes. As inscrições vão até o dia 9 de janeiro e são feitas pelo site da pró-cultura.

 Para fazer a inscrição basta acessar o site, ir no DCDC > EDITAIS > EDITAL SEDAC nº 15/2013 – MODERNIZAÇÃO DE BIBLIOTECAS PÚBLICAS.

Basta clicar e seguir os passos para finalizar a inscrição.

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Luis Fernando Verissimo é homenageado pela Imperadores do Samba

Luis Fernando Verissimo recebeu uma homenagem da escola Imperadores do Samba na noite desta segunda-feira. O escritor foi escolhido como tema do desfile que a escola deve realizar no próximo carnaval. O ensaio-show foi realizado no Bar Opinião.


Ao longo da noite, a escola apresentou o novo samba-enredo e as fantasias inspirados na vida e na obra do escritor. Tímido, Verissimo não arriscou nenhum passo, mas sua esposa Lucia Verissimo não poupou animação. Durante o ensaio, o presidente da escola, Luiz Carlos Amorim, agradeceu o escritor por aceitar o convite e disse algumas palavras sobre a sua importância no estado.

Matéria completa: Zero Hora

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

#TáNoKit com "Os Dez Mil Poetas"

O SEBP está com um novo livro no kit. "Os Dez Mil Poetas" de Carlos Omar Villela Gomes

O Livro OS DEZ MIL POETAS é o primeiro registro autoral da obra do Poeta Gaúcho CARLOS OMAR VILLELA GOMES. Financiado pela SEDAC / Pró Cultura-RS, através de projeto cultural apresentado ao Fundo de Apoio a Cultura em 2012. A primeira edição, impressa em Julho de 2013 em Santa Maria/RS, apresenta 224 páginas de pura poesia, entregando em cada verso uma gota da alma deste Poeta que há mais de 20 anos nos emociona e com uma linguagem clara e contemporânea nos faz refletir e observar melhor, este mundo em que vivemos.






O kit com "Os Dez Mil Poetas" já pode ser retirado por todas as bibliotecas públicas cadastradas com o SEBP, mediante a apresentação do ofício.

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Obra perdida de Tolkien é publicada no Brasil



Chega ao Brasil em dezembro o livro A Queda de Artur, de J.R.R. Tolkien (1892-1973), pela editora WMF Martins Fontes. A obra vem cercada de expectativa, pois, até o ano passado, sua existência era considerada incerta. Os fãs do escritor se agarravam a cartas escritas na década de 1950 que mencionavam a lenda do Rei Artur.

Em 2012, Christopher Tolkien, filho do autor, apresentou A Queda de Artur à editora inglesa HarperCollins, que o publicou em maio deste ano. Trata-se de um poema de 40 páginas com outras 120 páginas de anotações.

O tradutor da edição brasileira e o próprio Christopher Tolkien assinam prefácios nos quais avisam o leitor de que se trata de um trabalho hermético. A versão em inglês também está presente na edição em português.

Em versos aliterantes, que não fazem uso de rimas, o poema fala sobre a última missão do Rei Artur.

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Acervo digital da obra de Moacyr Scliar será disponibilizado ao público



Moacyr escrevia muito, e escrevia rápido — conta Judith Scliar, viúva de um dos escritores mais prolíficos do Rio Grande do Sul. Originais e recordações que remontam aos escritos de Moacyr Scliar (1937 — 2011) ao longo da vida estarão em breve acessíveis a todos pela internet.

Mais de 8,6 mil páginas de manuscritos e datiloscritos do escritor que estão sob os cuidados da PUCRS, boa parte deles doados por Judith, estão em processo de digitalização pelo Espaço de Documentação e Memória Cultural (Delfos), pertencente à instituição. Entre manuscritos e textos enviados para editoras, o acervo congrega originais do primeiro ao último romance de Scliar.

— Temos aqui a primeira composição de A Guerra do Bom Fim, de 1972, e anotações difíceis de estimar com precisão, mas que provavelmente são de um período entre 1962 a 1968 — explica a professora Marie-Hélène Passos, responsável pela organização do acervo.

A maior parte desse material digitalizado estará disponível para livre acesso a partir do início de 2014. A única restrição feita por parte da família são os textos inéditos que aparecem na coleção.

— Acredito que, se o Moacyr não quis publicar este material, foi por algum bom motivo. Não pretendemos deixá-lo público no acervo nem editá-lo em livros — diz Judith.

Além disso, enfatiza, os volumes não publicados têm ideias e trechos melhor trabalhados em outros romances e contos lançados no mercado editorial. Especialista em crítica genética, campo de pesquisa que trata das marcas deixadas por autores em processo criativo, Marie-Hélène esclarece que a disponibilidade do acervo possibilita maior compreensão de como Scliar praticava a escrita:

— Quando você vê esse material, se dá conta de que ele passava o tempo todo escrevendo, era tão natural como respirar.

Bilhetes de aeroporto, recibos de postos de gasolina, folhas pautadas, blocos de nota: qualquer papel servia como suporte para grafar o que vinha da imaginação do autor. A variedade de materiais do acervo impressiona quem o manuseia, demonstrando que escrever era mesmo uma constante.

O processo de arquivamento virtual e publicação iniciado com os textos de Scliar vai ser também aplicado a outros acervos do Delfos. Regina Kohlrausch, diretora da Letras da PUCRS, esclarece que o autor foi escolhido por conta de sua importância e pela boa relação da instituição com a família:

— Uma parte deste material já tinha sido doado pelo próprio Scliar em 2005, depois Judith complementou o acervo. Os herdeiros são muitos acessíveis e colaborativos com o que estamos fazendo

Judith conta que ainda pretende lançar um site com booktrailers do autor e textos analíticos de sua obra. A busca é pela preservação da memória do escritor:

— Estamos preparando este espaço, que irá centralizar conteúdos e terá link para os trabalhos acessíveis pelo Delfos.

Fonte: Zero Hora