segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Com homenagem a xerife, cerimônia das rosas encerra Feira do Livro

Não era mais o sino tocado desde os anos 1970 pelo xerife Júlio La Porta, e sim um bom número de sinetas marcando o encerramento da 59ª Feira do Livro de Porto Alegre, na noite deste domingo. Uma coisa, contudo, não mudou: o ar entre alegre e melancólico com que a procissão de encerramento percorreu os corredores da Praça da Alfândega ao som de "Está Chegando a Hora".
A cerimônia começou às 20h30min, na Área Infantil e Juvenil do evento. Com o patrono Luis Augusto Fischer à frente, secundado por um duo de acordeão e violão e escoltado por atores que haviam comandando as horas do conto no setor dedicado às crianças e aos adolescentes, a procissão partiu sem pressa.
Ao longo da caminhada, integrantes da Câmara Rio-grandense do Livro (CRL), o patrono, personalidades como o ex-governador Olívio Dutra e atores como Jairo Klein, que encarnava um afável Fernando Pessoa, distribuíam rosas para livreiros e frequentadores.
A Feira termina com a maioria dos livreiros com uma impressão positiva sobre os 17 dias do evento. A maioria dos expositores crê, mesmo sem o balanço geral, que será divulgado apenas hoje pela CRL, que esta edição da Feira deve registrar um aumento significativo nas vendas de livros – ao menos na Área Geral. A Área Infantil e Juvenil, reduzida e realocada na Avenida Sepúlveda, talvez registre uma queda nas vendas, mas alguns livreiros já apostam que o fato de o setor dos pequenos ter ficado na mais próximo à Área Geral pode ter sido benéfico para esta última, dado que este ano os pais circularam mais pelo setor "adulto" com seus filhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário