terça-feira, 6 de novembro de 2012

Programação Cultural do Mês da Consciência Negra e 1ª Jornada da Diversidade


Programação
Até 11 de novembroExposição acessível com versão em Braille e versão em áudio da coleção de onze livros infantis Era uma vez um conto de fadas inclusivo, escrita e ilustrada pelo fisioterapeuta Cristiano Refosco e com edição de arte e design gráfico do artista Leandro Seliter
Hall da CCMQ

1° de novembro – 12h30Futebol, nossa paixão: pra falar sobre política, futebol e religião!,  adaptação do textoCorinthians Meu Amor, de César Vieira
Performance de teatro de rua no Quindim com o grupo Levanta FavelaTravessa dos Cataventos

3 de novembro – 9h às 12h/13h às 18hMasterclass de regência com maestro Sérgio Chnee promovido pela Orquestra Villa-Lobos.
Sala C2

5 de novembro – 19hExibição de trechos do documentário O grande tambor (Coletivo Catarse/IPHAN 2010) que relata trajetória do tambor sopapo no Rio Grande do Sul. Execução da trilha sonora ao vivo, composta por Richard Serraria e Marcelo Cougo, com arranjos e direção de percussões de Lucas Kinoshita. Comentários sobre roteiro e edição do filme e ainda aspectos históricos e musicais ligados ao tambor sopapo.
Sala A2B2














5 de novembro a 5 de dezembroExposição itinerante de fotografias do alemão Jörg Heieck
Fotografou a zona rural da Alemanha e a zona rural  colonizada pelos alemães no Rio Grande do Sul
Abertura – 17h30 com apresentação doQuartchetoSala Radamés Gnatalli

6 de novembro – 19h30Pré-estreia do documentário Espia Só,baseado na obra do músico Octávio Dutra, multi-instrumentista e compositor de Porto Alegre, dirigido por Saturnino Rocha
Apresentação de grupo musical regional executando músicas do maestro Otavio Dutra com a presença de músicos que participaram do filme, como Arthur de Faria
Travessa Cataventos

6 de novembro – 19h30
Quinteto de Sopros 4.1 O 4.1, formado por Cláudia Schreiner (flauta), Júlio César Wagner (oboé), Elimar Blazina (clarinete), André Januário (fagote) e Jonathas Castro (trompa), interpreta compositores eruditos que se baseiam no folclore e na MPB
Auditório Luis Cosme

7 de novembro – 12h30
Quando eu tinha, performance de teatro com Marcia Berselli e André Macedo. Pesquisa que utiliza o Contato Improvisação na prática do ator. Através dos corpos em contato, dançando e cortando o espaço, os atores trazem a tona histórias, memórias e lembranças, construindo assim um espaço de atuação no qual o público é convidado a realizar um questionamento sobre a morte, a vida, a sua história.
Hall térreo Leste

8 de novembro – 12h30Vagabun,dos, no Quindim. Don Loreto (Pacolmo) e Pocotalto, dois andarilhos vagabundos se encontram em cena, utilizando elementos como número de chapéu, tubos de cobre, jornal, balões, instrumentos musicais, malabarismo e equilibrismo para contar a história
Travessa dos Cataventos

14 de novembro – 17h30Projeto Beija-Flor, show de percussão – resultado de mais de um ano de trabalho rítmico educativo com crianças e adolescentes da Associação de Moradores e Amigos da Vila Tronco. Um grupo de oito crianças de 8 a 16 anos apresentam  repertório próprio executado por instrumentos de percussão
Jardim Lutzenberger

19 e 20 de novembro – 9h às 18hMesa redonda Contexto histórico do processo de abolição, organizada pela EEEM Padre Reus em parceria com o Memorial do Rio Grande do Sul para debater o processo histórico e o significado da abolição da escravidão em Porto Alegre
Sala A2B2

20 de novembro – Quindim
12h15 – 
Sebastian Jantos – Candombes, milongas y otros afros
13h – Dança dos Orixás, com Iara Deodoro
Travessa dos Cataventos

24 de novembro – 14h às 17hAnonimus, intervenções Teatro do Invisível
A atriz Cândida Bazanella irá propor interpretações que poderão ou não ser percebidas pelo público como um acontecimento de ficção, utilizando-se do cotidiano da CCMQ e seu diversos espaços e públicos
Vários locais da Casa

24 de novembro – 18h30Desfile de arte Estranhos vestíveis
Obras de arte desfiladas de autoria de mais de 15 artistas que se reuniram no Atelier Livre da Prefeitura para sua confecção, partindo de técnicas como desenho, pintura, escultura, entre outras, com ênfase na reutilização de resíduos urbanos. O tema do desfile será LUZ e contará com recursos multimídias como projeções e iluminações especiais
Criação da artista plástica Lisiane Rabello e produção de Cláudio Paulo
Passarela Hall Leste e Travessa dos Cataventos

27 de novembro – 12hSempre aquela velha história, monólogo com Graciane Pires sobre texto de Dario Fo e Franca Rame que conta a história de uma mulher que se encontra em situações limites que a conduzem aos mais engraçados acontecimentos
Hall Leste

Nenhum comentário:

Postar um comentário