quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Situação das bibliotecas públicas na pauta de discussão da Câmara dos Deputados


Cerca de 100 pessoas entre parlamentares, bibliotecários, especialistas e autoridades lotaram o auditório Freitas Nobre da Câmara dos Deputados para acompanhar a instalação da Frente Parlamentar em Defesa da Biblioteca Pública, realizada na tarde da terça-feira, 4 de outubro. De iniciativa do deputado federal José Stédile (PSB/RS), o objetivo da Frente é discutir o papel estratégico da biblioteca pública na formação intelectual do cidadão, debater políticas de criação, modernização e capacitação técnica da biblioteca pública e de seus profissionais, garantindo à sociedade acesso amplo e irrestrito à leitura.
Em seu discurso de abertura, o deputado federal José Stédile (PSB/RS) falou sobre a importância das bibliotecas públicas na formação da cidadania e na compreensão do processo democrático do país. Stédile destacou ainda o alto índice de analfabetos funcionais - pessoas que sabem ler, mas não conseguem interpretar, e o fato de que a biblioteca pública não é prioridade para os gestores e nem para os políticos que não destinam emendas para o setor. "Queremos debater e planejar o futuro das bibliotecas públicas", afirmou.
O subsecretário de Políticas do Livro e Leitura da Secretaria de Cultura do Governo do Distrito Federal e diretor daBiblioteca Nacional de Brasília, Antonio Miranda, um dos convidados da reunião, sugeriu, durante a sua fala, a criação de benefícios legais para instituições e pessoas que investirem em bibliotecas, a exemplo da lei do mecenato. Segundo Miranda, desta forma pretende-se evitar a descontinuidade dos investimentos dos governos. "São cinco décadas de festa e fome, de entusiasmo e de desânimo. É para mim um renascer acreditar que nós estamos instalando uma Frente Parlamentar para defender uma causa tão justa como esta da biblioteca pública", disse. [...]

Nenhum comentário:

Postar um comentário