quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Na era digital a informação deve ser compartilhada e complementada pelas mídias

Na era digital a informação deve ser compartilhada e complementada pelas mídias:





O primeiro dia de palestras e debates do 18º Festival Mundial de Publicidade de Gramado iniciou com o painel: “O Jornalismo na era digital”.

O jornalismo e a publicidade andam juntos na era digital. A informação deve ser compartilhada e complementada pelas mídias.

A concorrência deve ser superada e a complementaridade incentivada. Já as redes sociais devem ser vistas como aliadas e parceiras neste processo de bem informar e com instantaneidade. Estas foram algumas das conclusões do Painel “O Jornalismo na era digital”, realizado nesta quinta-feira (1º) e que abriu o primeiro dia de debates do 18º Festival Mundial de Publicidade de Gramado, que está sendo realizado no Serra Park, tendo como mediadora a professora da Famecos, Silvana Santini.

Para o diretor Geral de Produtos do Grupo RBS, Marcelo Rech, o jornalismo deve focar no conteúdo e ética e se adaptar a evolução do mundo da comunicação. “O jornalismo deve gerar convergência, com as mídias se complementando, apresentando um conteúdo com mais qualidade, instantaneidade, além de inovações em linguagem e expansão da narrativa”, disse. Rech enfatizou que “impacto melhor, melhor jornalismo”.


A jornalista e diretora da MM Conteúdo, Mauren Motta, destacou que o jornalismo e publicidade andam juntos e que as redes sociais devem ser olhadas com mais atenção por serem fontes de informações e conteúdos. “A gente acha tudo nas redes sociais. Com cuidado e atenção tiramos excelentes histórias”, enfatizou. Para ela as redes sociais devem ser tratadas não como concorrentes e sim como aliadas. ”O exibicionismo e o compartilhamento da vida não deve ser vistos como uma coisa negativa e sim como boas pautas”.

Jr. Maicá, do blog O Bairrista, disse que a internet também se presta para a criatividade e bom humor, mas nunca desprezando a qualidade do conteúdo. “O blog nasceu em 2010, como twitter. Postava frases que parodiavam as notícias de jornal e passei a ter 14 mil seguidores. Parti para o portal que tem 44 mil seguidores, 15 mil leitores diários e cerca de 1,5 milhão de acessos por mês. O conteúdo segue sendo a grande mola propulsora do sucesso de qualquer blog”, lembrou.

Ricardo Noblat está entre os primeiros blogueiros de jornalismo no país e esta história, disse ter começado quase sem querer, para aproveitar informações que levantava e estavam se perdendo. “Eu tinha uma coluna semanal no jornal O Dia, do Rio, e acabava colocando fora muitas informações que levantava durante a semana. [...]

Fonte (leia na íntegra): Portal da Propaganda

Nenhum comentário:

Postar um comentário