terça-feira, 30 de agosto de 2011

Dica de uma literatura diferente!


Ai! Se sêsse!...
Autor: Zé da Luz
Se um dia nós se gostasse;
Se um dia nós se queresse;
Se nós dois se impariásse,
Se juntinho nós dois vivesse!
Se juntinho nós dois morasse
Se juntinho nós dois drumisse;
Se juntinho nós dois morresse!
Se pro céu nós assubisse?
Mas porém, se acontecesse
qui São Pêdo não abrisse
as portas do céu e fosse,
te dizê quarqué toulíce?
E se eu me arriminasse
e tu cum insistisse,
prá qui eu me arrezorvesse
e a minha faca puxasse,
e o buxo do céu furasse?...
Tarvez qui nós dois ficasse
tarvez qui nós dois caísse
e o céu furado arriasse
e as virge tôdas fugisse!!!
FIM

Os versos acima são da Literatura de Cordel. Antes, obras deixadas de lado por seu caráter "popular", agora ganham espaço dentro de bibliotecas e em meios de comunicação de todos os tipos (veja o exemplo da novela da rede Globo Cordel Encantado). Se sua biblioteca possui esse tipo de material, pense, inove, crie e aproveite para divulgar e aproveitar da melhor forma possível essas obras.

Confira mais sobre essa literatura nos seguintes links:
Academia Brasileira de Literatura de Cordel - http://www.ablc.com.br/
Fundação Casa de Rui Barbosa - http://www.casaruibarbosa.gov.br/cordel/
Literatura de Cordel (Wikipédia) - http://pt.wikipedia.org/wiki/Literatura_de_cordel

Veja também os links: 

Literatura de Cordel para crianças, artigo de Isabel Maria Aguiar (bibliotecária) no site de Oswaldo de Almeida Junior - http://www.ofaj.com.br/colunas_conteudo.php?cod=130

Tempo de Cordel, no blog do Sistema de Bibliotecas da Universidade Estadual de Londrina - http://bibliotecasdauel.blogspot.com/2011/07/tempo-de-cordel.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário